quarta-feira, 2 de março de 2011

Vida que seguiu... muitas coisas pra contar...

Sim sim sim é verdade! Durante quatro meses estive fora do ar e, devo confessar, pensei se deveria voltar a escrever neste espaço.

Contudo, a grata surpresa ficou pelo milhões, ou talvez, BILHÕES, de emails, telefonemas e tweets invariavelmente implorando pela continuidade do "onde é que eu fui". Isso, claro, sem falar na voz das ruas.

Portanto, estou de volta.

Bem, deixando a mentira de lado, devo dizer que, nos próximos dias, compartilharei aqui fatos, eventos, datas e acontecimentos desse período que marcaram minha vida para sempre.

De início, um dia para a história na vida de qualquer beatlemaníaco (e eu sou um deles).

Domingo, 21 de novembro de 2010, uma noite mágica. Sob a luz de uma lua cheia inimaginável, presenciei, junto a minha Love, claro, o show do maior artista vivo: Paul McCartney.

Para mim, foi uma dos momentos mais felizes da minha vida. Voltei ao passado, cantei, chorei "pra burro", ri e, acima de tudo, fiquei muito feliz de ser fã de uma celebridade que respeita seu público.

A saga pelos ingressos da Up and Coming Tour exigiu dedicação de quase dois meses, entre a confirmação do show e a efetiva compra dos tickets para o melhor setor do gramado.



Ingressos na mão, a chegada ao estádio do Morumbi, em São Paulo, ainda durante o dia.




A espera.



Fazendo amigos. Beatles para sempre.



Pontualmente à 21:00h, Sir Paul iniciou a apresentação que duraria 3 horas e 33 músicas.


All my loving, Yesterday, Hey Jude, Live and Let Die, Let it be, My Love, Let ´m in, Get Back, Helter Skelter, enfim, tudo que um beatlemaníaco, amante do melhor rock and roll do mundo, poderia que ouvir. E mais, Macca reservou três momentos especiais: 1) Here Today, composta para o amigo Lennon, por ocasião de sua morte; 2) Something, tocada inicialmente com um "ukalele" dado por George; e, finalmente, 3) A Day in the Life/Give Peace a Chance, quando o público prestou-lhe uma das homenagens mais lindas já vistas. Aliás, quem estava lá percebeu que Paul demonstrou emoção com o carinho da platéia por, pelo menos, três vezes.








E como não se emocionar?



Vale, ainda, dizer que, demais de tudo isso, o show foi tecnicamente perfeito. Em português, Paul conversou e brincou com o público a quem se referiu, agora em inglês, usando a expressão "something else".

Enfim, meus caros, jamais esgotaria minhas lembranças desta noite. Como disse, foi mágico.

Em tempo: é claro que, durante o final de semana em Sampa, frequentamos bares e restaurantes que serão objeto do blog ainda nesta semana.

É isso. Estamos de volta!!!!

Fotos: Eu e Love.

2 comentários:

  1. Que lindo esse post love! Arrasou no retorno! Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom mesmo. Bom retorno. Já estava demorando. Beijos

    ResponderExcluir